Amor virtual

Os avanços tecnológicos sempre fizeram com que o homem avançasse no tempo e conquistasse seu próprio espaço neste planeta , onde adaptando-se  as revoluções tecnológicas reconfigura sempre seu estilo de vida. Esse mesmo  processo tem ocorrido desde a invenção da Internet, sua descentralização e popularização.

Hoje em dia é muito comum, por exemplo, mandar e receber um e-mail do que uma carta. Entrar em uma sala de bate-papo ao invés de ir a uma praça e conversar com alguém ali. É muito comum, você ter amigos virtuais que talvez jamais venha a conhecer algum dia e, com eles, trocar algumas experiências.É muito comum até mesmo obter-se sexo, ainda que seja audiovisual.

Mas quanto ao amor ou namoro virtual, é possível sua existência? Muitos sites de relacionamentos têm apostado nessa idéia, e muitos internautas enveredam por eles em busca da cara metade ou de um amor mais substancial, o que a primeira vista pode  até parecer ser contraditório, pois no mundo virtual tudo tende a ser dissolvido. Então por que será que  muitos estão buscando um relacionamento mais duradouro, mais consistente e tangível em um espaço etéreo? O que leva alguém a trocar as táticas tradicionais da paquera, da corte e do namoro por esses sites e chat’s?

Uma das possíveis respostas para essas perguntas, pode ser que na Internet as pessoas ao se transformarem em avatar’s ou nickname se rotulam em suas próprias características e predileções. Tornam-se,portanto, mais acessíveis. Além disso, a fronteira geográfica que no mundo real pode e separa possíveis casais, no virtual, ela é dissolvida, possibilitando que duas pessoas de cidades, Estados ou mesmo países diferentes , que tenham verossimilhanças no âmbito amoroso, possam se conhecer e manter uma relação amistosa dentro da rede.

O problema é quando a partir disso, a amizade começa a se transformar em amor. Quando os dois feridos pela distância começam a sentir a necessidade de se tocarem, de se beijarem e de se amarem verdadeiramente. É então onde começa o amor virtual.  Um amor translúcido, transcendental, etéreo, diáfano, e que na ausência do corpóreo, tenta apegar-se às palavras digitadas  na tela de um computador. Busca entreter-se em exibições de imagens e sons como um arremedo da necessidade física.

Muitos têm criticado severamente esse tipo de comportamento, alegando que isso tem contribuido para a promiscuidade das pessoas e também para a indiferença em suas relações interpessoais cotidianas. Mas o fato é que,  se existe a busca pelo amor verdadeiro, então podemos dizer que ainda existem pessoas que querem namorar, casar e ter um relacionamento que transponha o sexo, e a Internet, por meios desses chat’s e sites de relacionamentos, tem oferecido apenas mais uma porta para esses corações inflamados e sequiosos de amor. É verdade que muitos distoam a palavra amor, quando o confudem com sexo,mas isso não é um fenômeno assim tão recente na história da humanidade. Tem sido assim sempre. O que importa é a intenção e não o veículo utilizado. Contudo, embora a Internet tenha facilitado eses encontros e fomentado esses amores virtuais,ela por si só, não poderá salvaguardá-los, pois as necessidades viscerais do amor estão ligadas intimamentes ao físico. Por isso, um amor virtual pode ser concebido e alimentado, mas para que sua manutenção possa de fato existir, ele deve transpôr a fronteira do virtual e deixar de ser etéro para ser concreto e palpável.

7 comentários em “Amor virtual

  1. Concordo plenamente com suas palavras e observações e reintero afirmando que infelizmente também jugam-se que todas essas pessoas que entram nesses sites de relacionamentos são prosmíscuas e estão atrás de sexo, sabemos que um número consideravel de pessoas estão sim atrás de um amor…generalizar só é mais um tipo de preconceito que infelizmente barra e agride as de mais pessoas.

    • Pois é Nice, existem pessoas que afirmam que tudo que circula na Internet deve ser visto com desconfiança, e talvez por causa disso mesmo, acabam entrando no jogo da mentira. Mas como você mesmo afirmou, não podemos jamais generalizar, pois o bom ou o mau uso das tecnologias é diferente para cada povo, pessoa ou segmento social.

    • Disse tudo!!! Amei suas palavras!!!! Sofro de depressão justamente por isso,amo virtualmente uma pessoa de um jogo e ficava tentando achar ele em outras pessoas e cada dia mais ficava deprimida!!!Namorei por dois anos em um jogo de luta e eu o amo mas ele não me ama como eu o amo!!! Acordo chorando por ele, se pudesse voltaria ao tempo pra nao amá-lo tanto quanto o amo!!! Pra isso não tem remédio, depressão pode-se curar mas o amor não. Pra jogadores não passam de avatares, e pra quem ama mesmo fica a procura da pessoa em outras vive de ilusão achando que está com a pessoa. Sei que é uma dor insuportável e que todos acham que é frescura.

  2. http://maidmarian.com/sherwood.htm um jogo viciante e fácil de ser acessado, encontra-se pessoas de todos os “valores” pra quem nunca se comunicou nesse mundo virtual, é um jogo viciante, de luta, de historias que vc mesma cria, um jogo de batalhas onde por sermos tao românticas, inventamos um mundo de castelos e sonhos, onde se tem um
    guerreiro com armadura pronto pra te declarar seu amor eterno, mas que não é eterno!!!

    Fica apenas a frase: Que seja eterno enquanto dure!!! Eternos pra quem ama e momentos lindos para quem deixa de amar, passa-se a ser apenas recordações!!!

  3. http://maidmarian.com/sherwood.htm É de fácil acesso, encontra-se pessoas de todos os “valores” pra quem nunca se comunicou nesse mundo virtual, é um jogo viciante, de luta, de historias que vc mesma cria, um jogo de batalhas, de clans, onde por sermos tao românticas, inventamos um mundo de castelos e sonhos, onde se tem um
    guerreiro com armadura pronto pra te declarar seu amor eterno, mas que não é eterno!!!

    Fica apenas a frase: Que seja eterno enquanto dure!!! Eternos pra quem ama e momentos lindos para quem deixa de amar, passa-se a ser apenas recordações!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s