Desde a antiguidade até aos dias de hoje, a destruição de Sodoma e Gomorra tem suscitado inúmeras controvérsias sobre o real motivo pelo qual essas duas cidades foram destruídas com fogo e enxofre pela ira divina. Em Gênesis, a Bíblia afirma que:  “o clamor de Sodoma e Gomorra se têm multiplicado, e porquanto o seu pecado se têm agravado muito”.

Não existe todavia, nesse mesmo livro bíblico nenhuma enumeração dos pecados que os sodomitas cometiam, nem mesmo que por causa da homossexualidade, e exclusivamente por causa dela, as cidades foram destruídas pela ira de Deus.

A única passagem, onde se pode notar a existência da prática homossexual seria quando, no meio da madrugada, dois anjos enviados por Deus para salvarem Ló, sua mulher e suas filhas que viviam como estrangeiros na cidade de Sodoma, chamarm a atenção dos sodomitas e estes vieram até a casa de Ló com a intenção de abusar dos anjos, o que por si só já seria condenável, uma vez que tratava-se de anjos, bem como por causa da intenção da violência sexual.

Particularmente, não creio que o motivo pelo qual Sodoma e Gomorra foram destruídas tenha sido apenas por causa da homossexualidade ou por causa das suas perversões sexuais. Os sodomitas e gomorritas eram extremamente agressivos, tanto que não conheciam a hospitalidade, sobretudo, para estrangeiros. Além disso, eram um povo também muito belicoso e ganancioso, e por causa disso mesmo cometiam as mais frias torpezas a fim de angariarem riquezas. Ciosos de seu poder sobre a região onde estavam situadas estas duas Cidades- Estados, eles costumavam criar intrigas entre os demias povos a fim de seperá-los e enfrequecê-los ao mesmo tempo para que só assim pudessem dominá-los. Outras de suas práticas, abusivas era o sacrifício humano, sobretudo de donzelas que eram obrigadas a coabitarem com animais tais como bode, e depois eram sacrificadas em honra aos seus deuses.

Todavia, é claro, que a prática da homossexualidade não pode ser descartada, uma vez que os sodomitas também costumavam abusar dos estrangeiros, sobretudo de homens, destruindo-lhes a virilidade masculina quando então eram violentados pelos sodomitas.

Infelizmente a Bíblia não é um livro extremamente descritivo, pois só assim saberíamos  por qual destes pecados teria causado maior indignação em Deus para que o mesmo pudesse destruir estas duas cidades.

Mas de uma coisa não podemos duvidar, como então quis nos fazer Marcel Proust, quando então escreveu seu romance ” Sodoma e Gomorra em busca do tempo perdido”, quandoe este então supôs que a homossexualidade era uma raça humana degenerada e que Deus quis elimar da face da terra.

Ora, se Deus realmente quisesse destruir a raça degenerada dos homossexuais, ele o teria feito, pois Deus é infalível. Teria então Deus falhado quando destrui Sodoma e Gomorra? É claro que não.

Além disso, se os homossexuais é uma raça degenerada, então essa degeneração começaria entre os próprios heterossexuais, uma vez que uma relação homossexual é incapaz da fecundação ou multiplicação.

Portanto, Deus sem sombras de dúvidas feriu estas duas cidades com uma chuva de fogo e enxofre, convertendo-as em uma fornalha e depois em cinzas, onde nem mesmo podemos encontrar-lhes qualquer vestígios, foi certamente por que a perversidade e a maldade desse povo era sobremodo grande, e de tal modo que nem mesmo temiam a Deus, e que este viu-se certamente obrigado a destruí-los.

O que não se pode afirmar categoricamente é que apenas por causa da homossexualidade Sodoma e Gomorra foram destruídas, por que se assim fosse, não mais deveriam existir homossexuais no mundo.Além disso, a homossexualidade certamente era cometida em outros lugares do mundo naquela época. Então por que somente Sodoma e Gomorra seriam escolhidas para a destruição?

É preciso hermenêutica para analisar a vida de Sodoma e Gomorra e os motivos pelos quais estas foram destruídas, e sempre levando-se em conta não apenas terchos isolados, ainda que bíblicos como então encontramos lá no Novo Testamento no livro de Coríntios onde Paulo diz que:

“Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas.”

Sodomita com o passar do tempo  virou sinônimo de homossexual e sodomia, relação sexual anal. Mas isso é um grave erro, pois na antiguidade quando alguém chamava um homem de sodomita significava dizer que ele era um sujeito perverso.

A tradução de alguns textos bíblicos pela Basic English (1965) a referência a “sodomita” foi substituída por “aqueles que fazem mau uso dos homens” e sodomia seria nada mais nada menos do que praticar maldade.