A crise da gestão pública

   A onda de manifestações que estão atingindo as principais capitais do país, provam que o Brasil ainda é um país carente de políticas públicas que possam assegurar direitos elementares a todos os indivíduos. As reivindicações que aconteceram nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, na última segunda-feira (17/06), por exemplo, atestam que a educação, a saúde, o transporte e gestão pública estão em crise.

     Além disso, o repúdio a PEC 37,projeto de emenda constitucional que visa tirar o poder de investigação do ministério público, tem contribuindo ainda mais para que essa onda de manifestações se alastre por todo o país. Essas manifestações deixam claro que a gestão pública está em crise, e que a população brasileira tornou-se mais exigente em relação aos seus direitos de cidadania.

    Protesto-Janeiro-Christophe-Simon-AFP_LANIMA20130617_0198_47Mas como se obtém cidadania em um país como o Brasil, onde existem tantas desigualdades sociais? E se a gestão pública sozinha não está conseguindo satisfazer a todas as demandas publicas que lhe são exigidas, qual seria a solução mais plausível?

     É nesse contexto que as organizações do terceiro setor têm demonstrado ser uma forte aliança no combate a vulnerabilidade social. O Instituto Brasileiro de Políticas Públicas- IBRAPP, por exemplo, vem desenvolvendo junto a órgãos públicos, programas, projetos e ações que visam garantir uma maior inclusão social, através de políticas públicas que proporcionam mais educação, mais saúde, emprego e renda a muitos trabalhadores pelo Brasil afora.

       De acordo com Rita Salgado, presidenta do IBRAPP, a crise da gestão pública pode ser amenizada justamente através dessas parcerias. “As parcerias com entidades constituem um meio de dar maior agilidade ao poder público pois, estas exercem a prestação dos serviços públicos de maneira mais eficiente e de forma mais qualitativa, o que não significa que a responsabilidade do Estado seja eximida, muito pelo contrário, é através de parcerias e/ou através de contratos de gestão, que o Estado conseguirá cumprir sua função social de forma mais eficaz já que as entidades tem maior flexibilidade como também  maior proximidade com os cidadãos mais vulneráveis socialmente. E o IBRAPP entra neste contexto como um grande aliado do Poder Público realizando, efetivamente, ações e políticas públicas de relevância com eficácia e eficiência”, afirma.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s