Dia internacional da mulher

     Alguns críticos afirmam que nos dias de hoje tem sempre uma data para quase tudo; mães, pais, crianças, de combate a isto e aquilo, além é claro das datas que em si encerram comemorações festivas como Carnaval, São João, Natal, e Reveillon. Todavia, quando se fala no dia internacional da mulher é preciso que exista a real compreensão do porque dessa data existir em nosso calendário.

     Sabe-se que a mulher, encarada enquanto sexo frágil desde os tempos mais remotos da história da humanidade, sempre teve seus direitos civis negados se comparado aos dos homens. Não tinham direito ao voto, manifestarem-se em público, quer por meio de opiniões ou mesmo tendo que vestir-se de forma modéstia e discreta. Não podiam exercer grande parte das profissões e competir com os homens no mercado de trabalho e nem tão pouco tinham leis específicas que lhes amparassem em casos de violência moral ou até mesmo doméstica.

     mulher-sorrindoAlém disso, as poucas mulheres que conseguiam trabalho não recebiam os mesmos direitos trabalhistas e nem tão pouco o mesmo salário que os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho). Entretanto, o movimento foi reprimido com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.  Saiba mais

     Desde então a data foi relembrada no coração, sobretudo, das mulheres, como um marco da vitória dos direitos das mulheres enquanto pessoas civis. Pois, só a partir dessa data que o mundo, até então machista, se conscientizou que as mulheres precisam ser mais valorizadas e que não eram meros receptáculos de reprodução. O grito daquelas mulheres que foram carbonizadas por ousarem reivindicar seus direitos ainda hoje ecoa clamando por respeito, dignidade, justiça e direitos, e é por isso que o dia 08 de março nunca mais foi esquecido no coração das mulheres. E como forma de enaltecer esse dito sexo frágil a ONU no ano de 1975 finalmente oficializou a data como o dia internacional da mulher. Mas, o que jamais pode ser esquecido é que o sacrifício dessas operárias não foi em vão, pois hoje, embora a luta continue, as mulheres têm conseguido conquistar seu próprio espaço quer seja no mercado de trabalho, na política, na educação e em tantos outros direitos constitucionais e humanos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s