A juventude maranhense como uma força motora para o desenvolvimento do Estado do Maranhão

     jovens-trabalhadoresExistem no Maranhão cerca de 2 milhões de jovens com idade entre 18 a 29 anos de idade. Desse total, cerca de 47% sobrevive com menos de meio salário mínimo e 23,9 % não estuda e nem trabalha, o que demonstra o quanto a juventude está alheia a sua capacidade produtiva para o desenvolvimento do Estado. Os dados são da Secretaria da Juventude do Estado do Maranhão, apresentados durante o evento de lançamento do Plano de Ação da SEEJUV ocorrido no dia 20 de fevereiro. Durante o evento houve espaço para uma tribuna livre onde os jovens da plenária puderam contribuir com suas sugestões de implantação de políticas públicas nas áreas da educação, emprego e geração de renda, saúde, inclusão social dentre outras.

     Mas, se 30% da população Maranhense é composta de jovens e que buscam melhorias em sua qualidade de vida, é preciso que exista não só uma estratégia que atenda a todos os eixos reivindicados, mas também gerar, a partir disso, melhorias no próprio desenvolvimento do Estado. De fato, se a proposta do Governo Flavio Dino é aumentar o IDH do Estado do Maranhão, a juventude não pode permanecer alheia à sua capacidade produtiva em desenvolver o Estado. E se uma das médias em que o Maranhão menos cresceu nos últimos dez anos, de acordo com o IBGE, foi na geração de renda, então é preciso que esses jovens sejam incentivados ao empoderamento econômico, quer seja por meio de capacitações e cursos profissionalizantes ou mesmo de projetos específicos que possam assegurar aos mesmos que possam trabalhar, estudar e se qualificarem ao mesmo tempo.

     Jovens-no-Mercado-de-Trabalho-IBRAPPÉ nesse contexto que o IBRAPP já elaborou diversos projetos voltados para a inserção de jovens no mercado de trabalho. Exemplo disso são os projetos Projovem Trabalhador- Juventude Cidadã e o Projeto Jovem Cidadão, que por meio de ações promovem oportunidades de trabalho, emprego e renda para jovens em situação de vulnerabilidade que estejam fora do mercado de trabalho por meio de qualificação sócio-educativo-profissional.  A pertinência da implantação de tais projetos, de acordo com o IBRAPP, pode justamente auxiliar a SEEJUV a utilizar a população dos jovens como uma força motora para um desenvolvimento mais amplo do Maranhão, uma vez que os referidos projetos estão alicerçados em três eixos: inclusão social, educação e geração de renda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s