A Saúde no Maranhão tem demonstrado a cada dia que passa tristes sinais que está entrando em um quadro de colapso preocupante. Basta uma simples visita pelos hospitais públicos espalhados pela cidade de São Luís, por exemplo, para que essa situação se mostre da forma mais latente.  Recentemente necessitei de serviços hospitalares e ao recorrer ao atendimento do SUS, dei-me conta que pequenos entraves como falta de capacitação de profissionais para realizarem um bom atendimento, falta de medicamentos, materiais hospitalares e até mesmo médicos, são os fatores que parecem nunca serem solucionados pelas Secretarias estadual e municipal de saúde.  Ao tentar realizar uma simples sutura no lóbulo da orelha esquerda, por exemplo, tive que perambular por diversos hospitais públicos como Socorrão e Upas, simplesmente porque na ocasião, ou eram medicamentos e materiais que faltavam ou eram médicos disponíveis para fazer a microcirurgia.

Em outras circunstâncias deparei-me com situações vergonhosas, tristes e calamitosas onde pessoas sofrendo de dores ou simplesmente necessitando de atendimento médico eram simplesmente destratadas por enfermeiros ou atendentes sem nenhum tipo de preparo pata lhe dar com a vida humana o que precariza ainda mais o atendimento desses hospitais públicos.  Outro ponto que merece destaque enquanto denuncia é a questão da infraestrutura dos próprios prédios onde funcionam esses hospitais, e aqui tomo como exemplo a UPA da Vila Luizão, que não possui salas de atendimento e de espera adequada para os pacientes, como também não condiz com um ambiente hospitalar no que tange higienização.

O fato é que a população fica refém dessa situação que entra gestão e sai gestão e esses problemas nunca são solucionados e parece que tornou-se crônico que a saúde no Maranhão tenha que funcionar de forma tão precária. Acredito eu que investimentos financeiros são sem dúvida o pilar para que o SUS no Maranhão funcione de forma eficaz, mas não se pode descartar que é preciso que o Governo do Estado invista também em ações constantes de fiscalizações no que tange colher denuncias contra o mau funcionamento de unidades hospitalares, como também implementar melhorias nessas unidades levando em consideração a valorização da vida com um atendimento mais humanizado. É por conta disso que torna-se inadmissível irregularidades dentro de uma Secretaria Estadual ou Municipal de Saúde.  Por que em cada uma dessas irregularidades encontradas significa dizer que pessoas estão deixando de ser atendidas ou bem atendidas nos hospitais; que pessoas estão morrendo por falta de medicamentos, materiais, médicos e leitos em hospitais.  E se o cidadão de bem tem direito aos serviços médicos das mais variadas formas, de acordo com o que dita a própria Constituição Brasileira, é preciso que esse cidadão fique atento aos seus direitos e saber reivindicá-los ou mesmo fazer uma avaliação de uma gestão que se mostrou ou não incapaz de solucionar os problemas que até então tem sido crônicos na área da saúde do Maranhão.