A possessão demoníaca é um assunto que por séculos tem intrigado a humanidade nas mais variadas formas religiosas. A crença na existência de demônios pode ser comprovada em todas as antigas civilizações, e sempre associada com o mal ou seres perversos que possuem o único objetivo de destruir tudo o que é humano.

No Cristianismo, a crença em demônios é testificada por meio dos Evangelhos ou Escrituras do Novo Testamento onde então são citados casos de pessoas endemoniadas e que foram libertas pelo poder do próprio Jesus Cristo. Algumas pessoas, contudo, questionam que apenas no Novo Testamento existem tais relatos e que no Velho Testamento não se faz menção alguma a existência de tais possessões.  Mas talvez a questão vai além disso. É preciso que se enxergue sinais, se perceba se uma pessoa está possessa ou não por um demônio e acima de tudo se entenda os motivos que levam um determinado demônio possuir o corpo de uma pessoa.

A demonologia nos explica que os demônios são seres espirituais e que são de origem divinas, pois em outrora foram anjos de luz criados pelo Criador, mas que teriam se rebelado junto a Satanás contra Deus e expulsos da luz e da presença do Criador e não mais se achando lugar para eles nos Céus, foram rebaixados a condição de demônios.  Ao serem expulsos dos Céus, tiveram seus poderes limitados já que não mais podiam agir com a autoridade do Criador. Atirados para a terra, já que foi o domínio da terra e da humanidade o cerne da rebelião deles, estes anjos/demônios liderados pelo seu príncipe, que é Satanás voltaram-se contra a humanidade com sede de ódio e vingança, já que não podiam tocar ou lutar contra o Criador, eles feririam àquilo que Deus mais amava dentre toda sua criação, a humanidade.

Mas como fariam isso? O primeiro passo foi afastar o coração do homem de Deus. O segundo tocar na natureza que até então era perfeita e a partir disso desencadeou-se não só cataclismos como toda sorte de pestilências e doenças. Assim a missão destes demônios é: roubar (o coração do homem para não mais amar e temer a Deus), matar (enfurecendo a natureza contra o homem bem como incentivando que os próprios homens se matem uns aos outros) e destruir (causando a morte por meio de doenças).

Mas, como ocorre o processo de possessão demoníaca? A Bíblia nos ensina que o Espírito Santo de Deus, habita em cada um de nós porque é por meio dele que o homem é constantemente persuadido a abandonar o pecado. Sendo assim, ele também nos serve como um escudo protetor contra esta possessão, mas não pode impedir que o indivíduo sofra as influências da opressão e depressão causada por exemplo, por um demônio, já que o homem faz uso de seu livre arbítrio para escolher entre o bem e o mal. Portanto, esta possessão demoníaca só poderá ocorrer quando o Espírito Santo de Deus deixar de interceder pelo indivíduo, pois é o próprio indivíduo quem dá a legalidade para que o demônio possa entrar em seu corpo, abrindo mão de seu escudo divino.

Evidentemente que a maioria das pessoas cometem esse erro de forma inconsciente por não conhecerem a verdade, e por conta disso a misericórdia de Deus permanece como uma chance para libertação espiritual.

Uma vez instalado dentro da pessoa, o demônio vai começar sua missão de roubar, matar e destruir a vida daquela pessoa. Assim ele traz para sua vida problemas, doenças, vícios, discórdias e a maldade. Mas nota-se que quando um demônio está instalado no corpo de uma pessoa ele prefere permanecer incógnito porque sabe que agindo na surdina e disfarçadamente pode mais facilmente destruir a vida daquela pessoa. Esse é um ato de vingança contra o Criador, pois a vida é o bem mais precioso dada por Deus e somente ele poderá tirá-la. É uma forma do demônio se arvorar que assim como Deus, é o senhor da vida. Além disso, quando um demônio possui o corpo de uma pessoa, é uma forma de profanação do templo em que habita o Espírito Santo de Deus já que todos nós possuímos uma partícula deste Espírito.

Mas, como identificar se uma pessoa está possessa por um demônio?  Na Idade Média era muito comum doenças mentais como, por exemplo, epilepsia e até mesmo a própria esquizofrenia serem confundidas por possessão demoníaca. Tanto que após diversos casos de mortes envolvendo pessoas supostamente possessas a Igreja Católica resolveu abolir a prática do exorcismo em suas paróquias, salvo em raríssimas exceções. O filme “O exorcista” e “O Exorcismo de Emily Rose, foram baseados em fatos reais e nestes casos a Igreja Católica resolveu abrir estas exceções para a prática do exorcismo. De fato, a Igreja Católica possui até mesmo um manual romano de exorcismo onde o padre deve seguir esse rito para lutar contra o demônio. Já nas Igrejas Evangélicas, mas precisamente na Igreja Universal do Reino de Deus, existem cultos ou sessões chamadas de descarrego onde alega-se que pessoas acabam manifestando os demônios que as oprimem ou deprimem e outras ficam até mesmo possessas e são exorcizadas pelos pastores.

A fé é uma experiência religiosa individual onde o sujeito deposita esperança em algo que ele simplesmente não consegue explicar. Por conta disso a fé acaba sendo uma emoção psíquica. Todavia, uma pessoa de fé, também pode vir a sofrer induções ou sugestões para alcançar uma explicação. Assim uma pessoa pode garantir que foi curada de um câncer por que fez uma promessa para um determinado santo (católico), ou porque recebeu as bençãos oferecidas por um pastor (evangélico), quando na verdade foi sua própria fé que a curou e não o santo ou as bençãos proferidas pelo pastor. O mesmo fenômeno pode ocorrer com pessoas que simplesmente se sentem endemoniadas porque simplesmente ficaram impressionadas por meio de uma sugestão psicológica. Uma vez que ela acredite que esteja endemoniada, sua psique passa a funcionar de acordo com essa sugestão.

Portanto não basta apenas se contorcer, estrebuchar, arregalar os olhos, salivar, cuspir e urrar em fúria para que se perceba que uma pessoa está endemoniada. Uma pessoa quando possessa, ela simplesmente deixar de agir de acordo com a sua vontade, pois quem a controla é o demônio instalado em seu corpo, e um demônio é acima de tudo uma criatura não só espiritual como também uma criatura que possui poderes, limitados é verdade, mas ainda assim capaz de realizar coisas que aos nossos olhos são classificadas como sobrenaturais. E o demônio certamente fará uso de seus poderes durante a luta do exorcismo não só para intimidar e assustar os exorcistas, como também para prevalecer nessa batalha. Nas passagens bíblicas onde Jesus expulsou demônios do corpo de algumas pessoas, percebemos a manifestação sobrenatural destes poderes (Mt 8,16; Mc 1,34; Lc 11,19; At 5,16).  Em certa ocasião foi lhe trazido um jovem possesso que não conseguia ser contido por homem algum e que também se atirava, ora no fogo, ora na água. Em outra ocasião um homem que também estava endemoniado, rebentava até mesmo correntes de ferro quando então as pessoas tentavam prendê-lo porque era agressivo e vivia constantemente nu vagando por um cemitério.

Nesse homem se encontrava, não apenas um demônio, mas uma legião de demônios que faziam esse pobre homem beirar a sandice ao se alimentar de carniças como um verdadeiro animal. Mas, assim que este homem endemoniado viu que Jesus dele se aproximava, se atirou por terra e começou a falar coisas que iriam acontecer no futuro, como o julgamento ou condenação dos próprios demônios. Estes demônios de joelhos pediram a Jesus que lhes desse permissão para que ao saírem do corpo daquele homem, fossem possuir os corpos de porcos de uma manada que passava ali perto. Jesus lhes concedeu esta autorização, mas assim que os porcos ficaram possessos, se precipitaram de um penhasco em direção ao mar.

Será que estes exemplos de possessões demoníacas não nos mostra algo de sobrenatural? Analisemos os seguintes aspectos:

1 – Força descomunal

2 – Imunidade ao fogo

3 – Clarividência

4 – Mudança radical de personalidade e comportamento

5 – Animais repentinamente enlouquecidos, cometendo suicídio.

Algumas pessoas subestimam o poder que os demônios possuem e por conta disso criticam que  as manifestações como levitar, causar tremores em uma casa, controlar os elementos da natureza, animais e etc, são coisas criadas pelo cinema.  Ora se a própria possessão demoníaca é algo sobrenatural, pois por definição é um outro ser que passa então a controlar a mente e a vontade de uma determinada pessoa, logo todos os seus reflexos também tendem a serem sobrenaturais.

Trata-se de uma poderosa força maligna a ser combatida e exatamente por conta disso o exorcista precisa está revestido de toda autoridade espiritual para enfrentar um demônio.  No livro de Atos, Paulo nos conta que um certo homem chamado Simão, era  conhecido como mágico ou ilusionista e ao ver Paulo exorcizar uma mulher que era vidente porque um demônio lhe concedia esse poder, ele desejou que Paulo lhe ensinasse qual era o seu segredo para expulsar um demônio de uma pessoa.  Paulo então lhe explicou que não possuía poder algum e que agia com a autoridade do nome de Jesus Cristo. O mágico então sem entender muito bem, foi tentar exorcizar um rapaz que então havia encontrado endemoniado. Ele se aproximou do jovem possesso e disse: Em nome do Deus de Paulo, sai deste corpo, eu ordeno. O demônio então sorriu, escarneceu e disse: Deus eu já conheço, Paulo eu também conheço, mas tu quem és? E então partiu pra cima do mágico e quase o matou de tanto espancá-lo.

Sendo assim, não é dada a toda e qualquer pessoa ser um exorcista. É muito fácil dizer que se está exorcizando uma pessoa que como sinal de uma possessão apenas grita, se contorce e cospe impropérios. O grande lance é defrontar-se com algo sobrenatural como então aconteceu nos casos relatados na Bíblia ou até mesmo no famosos casos que inspiraram os filmes O exorcista e o Exorcismo de Emily Rose. Jesus disse que seus discípulos poderiam usar de seus poderes para curar enfermos, libertar pessoas endemoniadas e até ressuscitar os mortos. Portanto para aquele que crer, a possessão demoníaca não só é um fato concreto, como também nos mostra que fazemos parte da batalha entre o bem e o mal. Somos tidos como espetáculo para anjos e demônios.