Mais uma grabde conquista para o movimento social LGBT+; o direito de doar sangue.

Em uma decisão histórica, o Supremo Tribunal Federal no dia 08 de maio derrubou restrições que impediam pessoas LGBT de doarem sangue. Essa decisão foi de grande valia para o movimento LGBT+ porque representa mais uma vitória contra o preconceito já que os bancos de sangue se recusavam a receber a doação de homossexuais, bissexuais e transexuais com a unica alegação que eram de um grupo de risco tendo como base os mesmos argumentos que foram usados durante a pandemia do HIV/AIDS.

O advogado Rafael Carneiro, um dos autores da ação, comemorou o resultado. Para ele, o Supremo reafirmou o papel de protetor dos direitos fundamentais das minorias. “Um sopro de solidariedade em tempos de pandemia”, afirmou.

“Essa ação foi fruto de pesquisas e diálogos com vários segmentos da sociedade e especialistas da área médica. Percebemos que a norma se baseava em premissa discriminatória e preconceituosa de que os homossexuais são grupo de risco. Arriscada é a conduta de cada um, não a orientação sexual. Todo sangue é testado por determinação legal, não há risco para a qualidade e segurança do sistema de doação de sangue”, disse o advogado.

O principal autor desta ação foi o partido Cidadania 23 que desde o ano de 2016, junto com outros amigos da ação como ONG’s LGBT e ativistas como Eliseu Netto e Luis Motti, requeriu por parte do STF que fosse revisto os critérios adotados pela ANVISA, que  de acordo com os mesmo, adotava uma postura discriminatória com o público LGBT.

O fato é que a doação de sangue por parte de pessoas LGBT só vem para contribuir com os bancosde sangue que sempre funcionam com estoque  à baixo do esperado. Além disso, o que o STF fez com essa decisão, foi devolver a cidadania para pessoas LGBT no que diz respeito à doação de sangue, já que muitas pessoas se viam impedidas de ajudar um ente querido ou amigo com a doação de sangue, apenas por conta de sua condição ou orientação sexual. Essa decisão também nos mostra que o preconceito é um grande entrave para que  sociedade possa funcionar em harmonia e concedendo direitos humano para todos os indivíduos.

Em São Luis -MA,  ONG’S LGBT+ junto com a Secretaria de Direitos Humanos do Etado está realizando uma grande campanha de incentivo e conscientização para que pessoas LGBT possam ir  à HEMOMAR ( Centro de Hematologia e Hemoterapia do Maranhão) para doarem sangue, sem medo de sofrerem qualquer tipo de preconceito ao serem atendidos ao prestarem esse grande ato de solidariedade.