Mesmo após denuncias assaltante continua aterrorizando São Luís.

15873579_136570076841001_2403241063102573390_n1Karlliano Silva Castelo é procurado pela polícia devido a inúmeros casos de furtos e assaltos na região metropolitana de São Luis.  De acordo com algumas vítimas o criminoso usa táticas como pedir ajuda ou favores para então anunciar o assalto. Morador do bairro da Divineia em São Luís, famíliares do próprio Karlliano já o denunciaram à polícia por furtos de celulares, dinheiro e outros pertences para poder custear seu vício em craque. Um de seus últimos crimes foi um furto que efetuou a uma residência no conjunto Paranã II na cidade de Paço do Lumiar de onde subtraiu um notbook após ter pedido um copo de água na porta dessa residência.

Ainda de acordo com sua própria família Karlliano está sendo perseguido por traficantes devido a uma dívida não paga e estaria sendo ameaçado de morte por conta disso.

Mas, apesar de tantas denúncias Karlliano Silva Castelo ainda está solto vivendo livremente pela região metropolitana cometendo toda sorte de delitos para descontentamento daqueles que por ele foram lesados. “Essa sensação de impunidade acaba nos revoltando, e por conta disso agente pensa fazer justiça com as próprias mãos”, afirma uma de suas vítimas que não quis ser identificada.

Uma de suas vítimas alega ter sofrido muita violência ao ter sido assaltada nas imediações do Turu. ”  O sujeito simplesmente me abordou perguntando a horas, eu falei que não possuía relógio, depois ele veio me pedir uma passagem também disse que não tinha como ajudá-lo e foi então que ele puxou um canivete e me deu uma gravata levando minha bolsa”, afirma.

O fato é que enquanto a polícia não prender  esse bandido ou os traficantes não colocarem as mãos nele, ele continuará cometendo seus assaltos e furtos para poder custear seu vício, deixando a população insegura.

 

 

Criminosos armam golpes pelo whatsapp

IMG-20151019-WA0073

Um dos suspeitos reconhecido por uma das vítimas por meio do facebook.

É inegável que o avanço das tecnologias em comunicação têm servido para facilitar muitos processos como envio de mensagens em massa, para públicos específicos ou até mesmo a ideia de virilização de marcas, pautas, opiniões e assuntos diversos que, em questões de segundos podem mobilizar a opinião pública. Exemplo disso é o aplicativo whatsapp. Atualmente bilhões de pessoas utilizam esse mensageiro, haja vista a facilidade de comunicar-se com muitas pessoas a um baixo custo via celular.

enviodewhatsapp06De fato, atualmente não apenas pessoas físicas fazem uso do aplicativo, mas também jurídicas, pois muitas empresas têm adotado o whatsapp como uma ferramenta de trabalho, sobretudo, àquelas que investem em Comunicação como um meio de negócio. Todavia, se por um lado essas tecnologias possibilitam uma melhoria na comunicação, elas também podem representar um risco para os desatentos, pois assim como o aplicativo pode ser usado como ferramenta de negócio em comunicação, ela também pode ser usada por criminosos para armarem ou aplicarem golpes, ou até mesmo arquitetarem crimes.

Em São Luís, por exemplo, recentemente, um sujeito que se autointitula Ricardo Silva, pelos grupos de whtasapp vem aplicando golpes em usuários ao se dizer interessado em amizades e relacionamentos casuais com gays. Após denuncia de pessoas que já foram vítimas do suspeito, Ricardo Silva costuma adicionar usuários do whtasapp, sobretudo o público gay, afirmando que quer conhecer novas pessoas e ter novas experiências o que de acordo com as vítimas acaba gerando persuasão em marcar encontro com o mesmo. De acordo com B.A. (22), que recentemente foi vítima de Ricardo Silva, o criminoso teria marcado um encontro com ele nas imediações da estrada do Bom Jardim/Turu, onde por volta das 20h, Ricardo Silva compareceu em uma moto,e após uma breve conversa com B.A., o teria guiado na moto para uma esquina onde anunciou o assalto, levando celular e carteira/porta cédula da vítima.

assalto-m_o-armadaJá a travesti Luana (25), alega ter sido vítima desse mesmo criminoso, nas mesmas circunstâncias e após tê-lo conhecido via whatsapp. Outras vítimas que não quiseram ser identificadas alegam que Ricardo Silva não age sozinho durante essas operações criminosas, pois muitos afirmam que durante o encontro ele ou comparece com comparsas ou simplesmente arma e simula um assalto para melhor enganar suas vítimas.

O fato é que em sua ultima tentativa de armar essa ação criminosa, Ricardo Silva não contava que já estava visado em alguns grupos onde estava sendo já denunciado pelas suas vítimas, onde uma delas conseguiu salvar uma de suas fotos.

Vale lembrar que este criminoso ainda não foi preso, portanto, fiquem atentos para não só cair nesta armadilha arquitetada via whatsapp, mas também denunciar este criminoso.

Ondas de ataque terroristas a ônibus em São Luis comprovam que a segurança pública na cidade está em colapso.

20141001_114352      Nestes últimos dias os moradores da cidade de São Luís-MA,  vem presenciando uma onda de ataques a ônibus coletivos que tem causado o pânico geral da população ludovicense. De acordo com a polícia militar, esses ataques tem sido deflagrados por parte da guerra de facções criminosas ( PCM e Bond dos 40) por disputa de território no tráfico de drogas.  Outras fontes sigilosas afirmam que essa onda de ataques a ônibus coletivos na cidade de São Luís,  é uma forma de retaliação dos líderes dessas facções que se encontram presos na Casa de Detenção de Pedrinhas e muitos destes estarem sendo transferidos para presídios federais em outros estados como forma de coibir a ação criminosa dessas fações no estado do Maranhão.

20141001_114433      O fato é que a população de São Luís encontra-se aterrorizada diante dessa situação em que a toda hora ônibus são incendiados, pessoas são assaltadas, feridas e até mesmo assassinadas, como foi o caso registrado no ultimo domingo ( 28.09)  em que alguns elementos invadiram um bar na Vila Janaína e deram ordem de evacuação exceto de um grupo de rapazes que ficaram detidos nas mãos dos meliantes e que logo em seguida foram alvejados com tiros na cabeça. De acordo com testemunhas, o massacre foi perpetrado como forma de aterrorizar ainda mais a cidade de São Luís, pois um dos criminosos teria gritado que esse ato era um desafio as forças policiais do Maranhão.

20141001_114414      Diante dessa situação os ludovicenses  não só encontram-se aterrorizados, mas também sem sua liberdade de ir e vir, pois sem segurança, as empresas de ônibus já decretaram recolhimento das linhas de transporte.   A força Nacional encontra-se no Estado, desde o início deste ano quando então, foi convocada para conter as incessantes rebeliões e casos de  fugas  no presídio de Pedrinhas, mas ainda assim a situação no que tange a segurança pública do Maranhão é crítica, pois embora a polícia militar tenha efetivado inúmeras prisões dos autores desses crimes, a onda de violência  na cidade de São Luís só tem crescido o que prova que se faz necessário uma intervenção talvez das forças armadas uma vez que se trata de uma guerra em que  a população de São Luís encontra-se na posição de refém.

Casal de universitários é encontrado morto em condomínio de São Luís

                                                                                                                                                                                                                             Do G1 MAdhalia_raphael_fb

     Os universitários Dahlia Ferreira, de 22 anos, e o namorado Raphael Carvalho Machado, 26, foram encontrados mortos na manhã desta quinta-feira (27), no condomínio onde moravam juntos no bairro da Cohab, em São Luís, segundo informações da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão.

     O corpo de Dahlia foi achado já em estado de putrefação, envolto em uma rede e dentro de um saco, na lixeira do condomínio, enquanto Raphael foi encontrado enforcado e pendurado em uma corda. A polícia suspeita de que o namorado tenha matado a jovem – que estava desaparecida desde domingo (23) -, e se enforcado hoje.

     Segundo a polícia, um dos vizinhos contou que pediu a chave da lixeira do condomínio para Raphael. Ele respondeu que não sabia onde estava e entrou em casa. O mesmo vizinho teria ido à casa do jovem e chamado por ele. Sem resposta, ele resolveu arrombar a porta, encontrou o corpo e chamou a polícia.

     “Tudo leva a crer que quem matou a Dhalia foi ele, mas a perícia é quem vai dar o veredito. Estamos isolando a área para facilitar o trabalho dos peritos. Ele amarrou uma corda em uma escápula de aproximadamente dois metros de altura, botou no pescoço e arriou”, explicou o investigador da Polícia Interestadual (Polinter) Afrânio, que está no local.

Desaparecimento

     Dahlia estudava jornalismo na Faculdade São Luís e Raphael era aluno de Rádio e TV da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). O perfil dos dois indicavam que ambos estavam “em um relacionamento complicado” um com o outro desde 2009. A última postagem de Dahlia foi feita um dias antes de seu desaparecimento, no sábado (22), onde ela diz: “Sabe quando vc aperta o botão do farejador? Veio à tona hoje…”.

      Segundo a família da jovem, Raphael disse que a Dahlia saiu de casa para ir à praia no início de sábado (22) e não voltou. O pai da jovem chegou a registrar boletim de ocorrência pelo desaparecimento da filha. Amigos do casal dizem que Raphael chorava e se dizia muito abalado pelo sumiço da namorada. Em seu perfil no Facebook, ele fez uma postagem na segunda-feira (24) lamentando o ocorrido:

Minha vida está perdida. Meu objetivo de ser, minha paixão, meu vício, Dahlia Ferreira. Minha pequena está por aí na cidade desde as 7h da manha de ontem e não de ontem e não deu mais notícia. Acordou-me com um beijo, um cheiro gostoso e saiu para a praia. Liberdade que sempre teve e fazemos questão de manter.

Não sei onde procurar por meu sonho. Percorri a cidade, hospitais, delegacias, praias. Meu pensamento quase tocando-a, e ainda assim tão distante. Minha vida está perdida.

Amigos, paixões, confidentes: orem e, ainda mais que isso, tentem falar com outros que a conheçam e possam tê-la visto. É o meu sonho que está perdido por aí. É um pedaço da minha vida que temo não suportar perder.

casalmorte

Curiosos se aglomeram próximo ao local onde corpos foram achados (Foto: Annielle Pimentel)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ultima postagem de Dhalia Ferreira

          Última postagem de Dhalia Ferreira (Foto: Reprodução/Facebook)/

            Foto: reprodução Facebook